Sexta-feira, 21 de Dezembro de 2007

Carta ao Pai Natal...

Querido Pai Natal,

 

Sou um criança chinesa...

Sou uma criança indiana...

Sou uma criança negra...

Sou uma criança árabe...

Sou uma criança europeia...

Sou uma criança americana…

Sou uma criança!

 

Pai Natal, por favor não me dês mais brinquedos, já não sei o que fazer com eles. Todos os anos a mãe e o pai recolhem os brinquedos dos outros Natais e oferecem aos centros de recolha... Alguns destes brinquedos, já estão um pouco estragados, mas como é para crianças pobres, não me importo...

 

Para este Natal, eu queria algo diferente e mais real, já estou farta de tantas fantasias. Até os brinquedos que vejo na televisão e no canal Panda são uma ilusão...parece que funcionam e nao é verdade...

 

Mas afinal o que eu gostaria?! Ah...

 

Pai Natal, este ano vou colocar na chaminé um saco grande do lixo, assim, pode pedir tudo o que me apetecer...

 

Vou então fazer a minha lista:

 

- Como sou chinesa, realiza o meu sonho de ser soldado a sério, para combater contra os inimigos e fazer parte da maior potência mundial.

 

- Com sou indiana, dá-me oportunidade de mutilar um dos meus membros para me tornar um mendigo, sabes que nesta altura há muitos turistas por aqui e posso ganhar umas boas gorjetas.

 

- Com sou negra e vivo na Somália, desejo a fome a guerra no meu país, se me desses uma arma ou poderia aprender a matar.

 

- Como sou uma criança árabe, não conheço o Natal, mas já ouvi falar em ti e sei que dás muitas coisas às crianças… Eu quero ser como o meu poderoso islâmico, quero morrer para matar os inimigos, por isso desejo que me dês força suficiente para eu me tornar um inconsciente…

 

- Como sou uma criança europeia, já tenho tudo… mas ainda me falta saber com acender um fósforo para provocar incêndios nas florestas…preciso de uma broca potente para fazer buracos nos navio de petróleo para o derramar nos oceanos, assim o papá e a mamã vão ter trabalho o ano inteiro na certificação do ambiente.

 

- Sou uma criança americana, por isso desejo para este Natal um beijinho do meu presidente Bush. Quero ser com ele quando for grande, porque os meus papás dizem que ele é uma referência para mim!

 

Pai Natal, como sou uma criança e este ano estou demasiado confuso com a prenda que tenho de dar à mamã e ao papá! A mamã diz –me para eu falar com o papá, mas eu só o vou ver no Dia de Natal, porque a véspera pertence à mamã este ano…

Sabes, pai Natal, não gosto nada disto, o que eu mais desejaria para este Natal era jantar na cozinha da minha mãe, com ela e com o meu pai. Os avós ficariam para depois, talvez no Dia de Reis.

Portanto, este Natal, não me enchas de prendas, só quero a mamã e o papá juntinhos a mim.

 

P.S. Dá carinho às outras crianças órfãs, pobres e doentes e às que estão a viver a infelicidade que eu vivo por não estar a viver com os meus pais juntos.

Não te esqueças dos avós que andam por aí abandonados.

Querido Pai Natal, já sei que estou a exagerar nos meus pedidos, são muitos e tens mais que fazer.

Um beijinho desta criança que sonha com o Pai Natal!

 

Escrito por Ana Jasmin

sinto-me:
Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007

Um Natal com muito carinho e saúde

 

 

 

 

Há muito, muito tempo, num país lá longe…

Por uma noite escura, dois pastores vigiavam o seu rebanho de carneiros.

Mas, de repente, apareceu no céu uma luz tão brilhante que deslumbrou os pastores!

 

Essa luz suave e linda vinha de um anjo que sorriu aos pastores e lhes anunciou o nascimento de um menino em Belém… um menino chamado Jesus.

- Ide vê-lo – pede o anjo aos pastores.

- Está num estábulo, deitado numa manjedoira. Virá uma estrela para vos guiar!

 

Então o céu ficou coberto de anjos que cantavam com voz doce:

- Glória a Deus nas alturas! –

Os pastores estavam encantados.

Depois, os anjos desapareceram e o céu ficou, outra vez, escuro.

 

Antes do nascer do dia, os pastores foram para Belém e levaram com eles todos os carneiros.

 

Andaram, andaram, andaram, guiados por uma estrela que parou em Belém mesmo por cima de um estábulo que parecia abandonado.

 

Os pastores aproximaram-se com os seus carneirinhos.

- Será aqui? – perguntou um pastor.

- Será aqui, neste pobre estábulo, que nasceu Jesus? – perguntou o outro.

Deixando os carneiros a pastar no campo, os pastores entraram devagarinho no estábulo.

 

E viram o menino deitado na manjedoira, rodeado pelos pais.

- Este é Jesus! – diz Maria.

- Este é Jesus! – diz José.

Os pastores ajoelharam diante do menino para o adorar.

A estrela continuava a brilhar, a brilhar… Que noite tão linda!

 

Mas a boa nova chegara ao deserto e de lá vieram os três Reis Magos montados em camelos e guiados pela estrela.

Vinham visitar o Menino Jesus e trazer-lhe presentes.

 

O primeiro, Melchior, trouxe-lhe ouro.

O segundo, Gaspar, deu-lhe incenso.

O terceiro, Baltasar, ofereceu-lhe mirra.

Ai que presentes tão belos!

 

Maria pegou no menino ao colo e apresentou-o aos três reis.

Depois, admirada, perguntou-lhes:

- Como souberam que estávamos aqui?

 

Os reis Magos responderam:

- Vimos no céu uma estrela que brilhava noite e dia. Seguimo-la até Belém para adorar o menino.

 

Depois de darem os presentes que traziam, os três reis magos despediram-se.

Maria e José vieram à porta dizer-lhes adeus.

- Adeus e obrigado! Disse José.

- Adeus e obrigado! Disse Maria.

 

Esta história Maravilhosa da estrela que guiou os pastores e os reis até ao estábulo onde Jesus nascera… esta maravilhosa história que todas as crianças conhecem… é a história do Natal!

 

E agora cantem todos:

“Alegrem-se o céu e a terra, cantemos com alegria.

Já nasceu o Deus Menino

Filho da Virgem Maria.”

 

 

BRUNA, Dick- Nasceu o menino Jesus. (Oferecido pela minha amiga Dark)

 

É com muito carinho que vos desejo um Natal com muita paz e de renovação.

 

Ana Jasmin

 

 

sinto-me:
Quarta-feira, 5 de Dezembro de 2007

vamos consoar juntos...

 

 

“Natal” significa nascimento do Salvador. Para nós cristãos o Salvador foi e é Jesus Cristo. Um homem bem formado, humilde e que fez o que há de mais difícil no ser humano transmitiu uma mensagem humilde e de amor sem nada pedir em troca. Para mim Jesus é uma referência, alguém com quem gosto de falar e questionar as minhas dúvidas e que são sempre muitas!

Aprendi a ouvir as respostas, sem o ver. Penso que tem a ver com a minha fé.

Não sabemos ao certo se foi no dia 25 de Dezembro que nasceu Jesus em Belém. Os escritos foram muitos e provavelmente muitos se perderam ou foram destruídos. Mas o mais importante é que está no nosso coração e portanto ser dia 25 ou outro dia qualquer não é importante. Por isso, muitas vezes ouvimos dizer:

- O Natal deveria ser todos os dias!

É verdade, mas há um dia muito especial. O dia do seu aniversário! E é esta a razão porque as pessoas trocam presentes entre si. Presentes esses, que deveriam ser ouro, mirra e incenso. Claro que nos dias de hoje, oferecer ouro é impensável, pelo seu custo e escassez, mas de certeza que haveria forma de o substituir! Poderia ser um pão de ló…

Infelizmente estes presentes foram esquecidos e hoje em dia compra-se tudo, gastam-se subsídios de Natal desmedidamente e o sentido do Natal fica esquecido…

Até os presépios que vemos nas montras ou à entrada das cidades, tornaram-se sofisticados…Quando o presépio era um curral …
 

Acho que o Natal passou a ser o dia MUNDIAL DO CONSUMISMO. Não! Mundial, não pode ser… para os muçulmanos não existe o dia de Natal. Talvez o DIA MUNDIAL DO CONSUMIDOR!

Bom, depois de ter este desabafo, venho convidar os meus amigos e a todos os que me leram a viverem este Natal com muito amor, paz e humildade.
Para os que estão sozinhos, podem perfeitamente convidar alguém que também se encontre só e consoarem juntos. Não é vergonha nenhuma! Podem visitar lares e oferecer um bolo rei e uma tarde de conversa agradável com aqueles que não têm quem os escute. Há muito para fazer neste dia, é só ter vontade de o fazer e acreditem que vão sentir uma paz de espírito muito grande e vontade de continuar…Estamos no mundo para vivê-lo e não para ver passar o nosso filme, temos de ser protagonistas! Não é por nos sentirmos desgostosos com a vida, não é por sentirmos que a vida não é justa, não é por sentirmos que estamos sós, não é por não termos dinheiro, nada justifica não vivermos o Natal! E não se esqueçam temos a Missa do Galo que é a cerimónia mais linda da noite de 24 de Dezembro!

Tive uma ideia! Deveríamos ir todos à Missa do Galo nas nossas paróquias e quando lá estivéssemos, apertávamos a mão direita com força e pensávamos uns nos outros naquele momento único, era uma forma de estarmos juntos nessa noite.

sinto-me:

.Quem sou?

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30

.Os mais recentes

. A Burka - Lágrimas que co...

. Partilhar em terras árabe...

. Curiosidades - Caganers

. O pior é se um dia acorda...

. Adolescentes de outrora ....

. Como vai ser o Ano 2008?

. Vamos reconstruir...

. Algumas sugestões de link...

. Carta ao Pai Natal...

. Um Natal com muito carinh...

.Prateleira

. Junho 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

.tags

. todas as tags

.Os meus preferidos

. Porque partiste?

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds